AMO Dançar

O projeto AMO Dançar é um dos mais especiais da Associação, porque ele consegue  em poucos momentos tirar as assistidas da atmosfera da oncologia e do tratamento e levá-las a lugares antes não imaginados, onde crenças limitadoras não têm vez.

É uma oportunidade única de valorizar a cultura brasileira e sergipana, de trabalhar o aqui e o agora com as pacientes por meio da consciência corporal e de incentivar a criatividade com a produção de danças culturais e folclóricas e confecção de roupas e cenários criativos a exemplo das apresentação sobre Maria Bonita e Lampião e do Reisado.

Justificativa
O projeto se justificativa pela relevância de valorização da cultura e pela oportunidade de ocupar o tempo e a mente das assistidas com atividades que incentivam a criatividade, a consciência corporal e o emocional.

Funcionamento
O projeto AMO Dançar acontece semanalmente, na sede própria da instituição, sempre nas manhãs das terças-feiras, e reúne assistidas para desenvolver habilidades da dança, a criatividade e a cultura.

Estratégia
Trabalhar a consciência corporal das assistidas por meio da dança

Responsabilidade
Criar oportunidades e espaços de entrosamento e interação entre as usuárias/pacientes como forma de proporcionar melhorias de qualidade de vida, consciência corporal e elevação da autoestima.

Clientes
Usuárias da Associação dos Amigos da Oncologia – AMO, em especial as pacientes com câncer de mama, que já tenham passado pela avaliação do Serviço de Fisioterapia e que apresentem bom estado funcional para realizar diversos tipos de dança.

Localização no Organograma
Grupo Voluntário de Apoio à Gestão – Área Sociedade – Subordinado à Diretoria Executiva (organograma – detalhamento 4.0).

Tempo de existência
Criado no ano 2016, o projeto AMO Dançar tem dois anos de existência.

Realizações
O Projeto AMO Dançar já formou um grupo de pacientes dançarinas que se apresentam nos grandes eventos da Associação (como a Festa de São João e a Festa de Natal) e na realização de alguns projetos como o Chá da Vitória.

Há, também, a oportunidade de apresentações externas como vem ocorrendo nos eventos do Hospital de Cirurgia, do Geap Sergipe (uma associação de servidores públicos federais) e do SESC (Serviço Social do Comércio).

Recursos
Usuárias/ pacientes

Equipes
Cerca de quinze mulheres com câncer de mama, em tratamento ou em controle da doença

Responsável
Eglélia Portugal Freitas – coordenadora
Professora de dança Patrícia Carla – responsável técnica