História

A Associação dos Amigos da Oncologia foi fundada, em 21 de novembro de 1996, por um grupo de profissionais de saúde e voluntários vinculados ao Hospital de Clínicas Dr. Augusto Leite, popularmente conhecido como Hospital de Cirurgia, um dos mais importantes centros de saúde em Sergipe. Esse grupo possuía 29 integrantes, comumente chamados de sócio-fundadores da associação.

A voluntária Anna Maria Maynard Garcez e seu esposo Silvio Renato Garcez integraram o grupo sócio-fundador, sendo ele o primeiro presidente da associação. Nesse pequeno intervalo de tempo, Anna Garcez começou a lutar contra um câncer de mama, vindo a falecer em 6 de agosto de 1997, quando a associação ainda nem completara um ano de fundação.

Nessa mesma época, a família dos Garcez cedeu uma casa de sua propriedade para acolher pessoas carentes que lutassem contra o câncer. A imensurável perda serviu para fortalecer o compromisso de amigos, familiares e voluntários em continuar com a missão de ajudar pessoas com câncer. Decidiu-se então, por unanimidade, intitular a Casa de Apoio com o nome Anna Garcez em homenagem à memória e aos serviços prestados pela voluntária.

A Casa de Apoio Anna Garcez precisa de você.

Seja também multiplicador da esperança e ajude a quem tanto precisa.

Justificativa

Segundo dados do Ministério da Saúde e do Instituto Nacional do Câncer, o câncer é a segunda maior causa de morte na população adulta. Além de uma doença crônica com possibilidades de cura ou de uma boa sobrevida em alguns casos, o diagnóstico da doença é, para qualquer pessoa, como uma interrupção em todas as possibilidades de desenvolvimento do viver. Assim, o câncer é uma doença multifatorial que deve ser enfrentada por diversos setores, políticas e profissionais.

A possibilidade de cura de uma pessoa com câncer vem aumentando consideravelmente nas últimas duas décadas, bem como o acesso aos centros de oncologia. Em seu favor, as casas de apoio têm contribuído amplamente com o bom andamento do tratamento do câncer e de suas terapias convencionais, seja com criança, adolescente, adulto e idoso. Nesse sentido, a associação busca esforços diariamente para manter e sustentar a Casa de Apoio Anna Garcez, a exemplo do co-financiamento de algumas empresas parceiras como o Serviço Social do Comércio/ Sesc com o projeto Mesa Brasil; e o Cartório Aminthas Garcez como apoiador.


Objetivo

- Contribuir com o andamento do tratamento oncológico; - Oferecer hospedagem durante o tratamento hospitalar; - Apoiar os pacientes em tratamento alternativo ou secundário às terapias convencionais; - Conduzir os pacientes hospedados na casa para as unidades de tratamento do câncer; - Fornecer alimentação que viabilize a permanência do acompanhante junto ao paciente hospitalizado; - Realizar atividades lúdicas; - Proporcionar assistência social; - Proporcionar assistência psicológica; - Promover a socialização entre as pessoas com câncer; - Divulgar o trabalho voluntário como estratégia para uma sociedade mais solidária e tolerante.


Serviços

A Casa de Apoio oferece inúmeros serviços para as pessoas com câncer e seus acompanhantes. Possui, como missão, apoiar pacientes em tratamento de todas as idades sem discriminação de sexo, raça ou crença religiosa. A casa é aberta para todos aqueles que estão em qualquer hospital de Aracaju para tratamento oncológico e que necessitam de um lugar para repouso, para uma refeição revigorante ou, simplesmente, para apoio afetivo. O objetivo é contribuir com a tranquilidade e o conforto do paciente internado e de seu acompanhante, suprindo as necessidades de ambos com zelo e acolhimento.

Existem, na Casa, dois tipos de serviço:

- A hospedagem que é destinada para as pessoas que estão em quimioterapia, radioterapia ou hormonioterapia e que necessitem deixar sua cidade para realizar o tratamento hospitalar; tal serviço contempla o paciente e seu cuidador; funciona de segunda e sexta-feira; através dele, o hospedado tem direito a refeições, cama, banho, descanso e interação social nos espaços de convivência.

- A passagem ou diária é destinada para as pessoas com câncer que precisam fazer exames ou realizar outro tipo de tratamento, servindo como uma alternativa às terapias comuns como, por exemplo, a fisioterapia, odontologia, ortopedia. Neste caso, a necessidade precisa ter sido originada pelo tratamento do câncer e o usuário não pernoita nem dorme na casa.