Brechó permanente da AMO muda de cara com novo espaço

14/08/2017

A Casa 305 da Rua Permínio de Souza, no bairro Cirurgia em Aracaju – de aspecto bem simples e, ao mesmo tempo, muito aconchegante – ganhou na manhã desta segunda-feira, dia 14 de agosto, uma nova funcionalidade. Será agora, de segunda a sexta-feira, entre 9h e 13h, o novo espaço para o Brechó Permanente da Associação dos Amigos da Oncologia – AMO.

Nascido no ano de 1998, o Brechó Permanente não tinha espaço próprio e ocorria em praças de bairros como o do Siqueira Campos e na área de convivência do Hospital de Cirurgia. Nesse período, o brechó recebia o nome de Feira da Pró-Cura, que resumia no nome dois grandes significados: da luta incansável pela cura dos pacientes com câncer e a demanda espontânea de voluntários em querer ajudar.

De acordo com a assistente social Conceição Balbino, presidente-voluntária da Associação, a Feira da Pró-Cura – hoje Brechó Permanente – foi uma das primeiras formas de captação de recursos. “Essa ação sempre foi muito singela, de retorno financeiro pequeno perto das necessidades cada vez maiores dos nossos assistidos. Mas, ao mesmo tempo, permanece viva há mais de 18 anos unindo voluntários e dando substância à nossa missão”, refletiu a presidente da AMO.

PEÇAS VARIADAS, PREÇOS CONVIDATIVOS
Mais de 50 pessoas entraram na Casa 305 e conheceram o novo Brechó Permanente em busca de peças e artigos doados exclusivamente por voluntários. Roupas novas e usadas em excelente estado; tênis e sapatos em perfeito estado e sandálias novas ainda na caixa; brinquedos infantis e bijuterias foram as peças mais procuradas.

Segundo a professora aposentada Mércia Silva Pita, voluntária da AMO e coordenadora do Brechó Permanente, as peças são bastante variadas e os preços muito em conta. “Colocamos à disposição artigos no valor de R$ 1 e R$ 2. Três peças saem, por exemplo, a R$ 5. Tem calça, camisa, blusa e blazer entre R$ 25 e R$ 50. Tudo com qualidade e na base da pechincha. Aqui, todo mundo entra, mas ninguém sai sem levar”, comemora a voluntária.

CLIENTELA FIEL
Elze Soares, de 48 anos, moradora do bairro Suíssa, é doadora antiga da Associação e todo mês passa pelo Brechó para fazer compras. “Frequento o brechó há dois anos. Gosto muito do atendimento caloroso das voluntárias e, também, dos preços. Levo sempre calça jeans, camisa, tênis e sapato e presenteio parentes e amigos de uma comunidade no município de Indiaroba”, conta a dona de casa.

Já Gilberto Almeida Santos, de 50 anos, morador do bairro Santo Antônio afirma visitar o brechó quinzenalmente e ser o maior comprador do brechó da AMO. “Tanto eu como os funcionários da minha empresa, usamos e gastamos muita roupa. Por isso, compro muitas peças para mim e para os funcionários. Além de ajudar a Associação, valorizo muito o trabalho e a força das voluntárias”garante Gilberto ao levar 11 peças de roupa e dois pares de tênis.

COMO AJUDAR
Além do Brechó Permanente, a Associação realiza o Brechó Solidário duas vezes por ano, um em cada semestre, e o Bazar do Amor, também duas vezes por ano, com peças artesanais criadas especialmente por voluntários. São três formas de mobilização do voluntariado para a captação de recursos e sustentabilidade social.

Para contribuir com as essas ações, seja dedicando tempo de trabalho ou doando roupas e calçados novos e em bom estado de uso ou artigos e acessórios de moda, basta fazer contato pelo telefone (79) 2107.0077 ou pelo e-mail amigosdaoncologia@gmail.com.

Skip to content