ALESE suspende audiência pública sobre câncer de mama

13/05/2015

A Associação dos Amigos da Oncologia – AMO e a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama – Femama informam a todos os interessados (imprensa, autoridades e sociedade civil organizada) sobre a suspensão da Audiência Pública agendada para acontecer nesta quinta-feira, dia 14 de maio, às 14h, na Assembleia Legislativa de Sergipe – Alese. Uma nova data será definida na próxima semana, em comum acordo com a agenda das três instituições. A motivação do adiamento se deve ao desabastecimento de água na Grande Aracaju, em razão do rompimento de duas adutoras da bacia do rio São Francisco, e à redução do expediente da Alese.

De acordo com a diretoria geral da casa legislativa, o horário de funcionamento foi reduzido com expediente que vai até as 12h. A determinação da direção da assembleia teve como objetivo a economia do consumo de água, pois os reservatórios estão desde segunda-feira com capacidade mínima de abastecimento.

SOBRE A AUDIÊNCIA PÚBLICA
A Audiência Pública debaterá o acesso ao tratamento do câncer de mama em estágio avançado e pretende mostrar alternativas para tornar acessíveis os medicamentos mais modernos para o tratamento da doença, abordando a possibilidade de estados e municípios fornecerem medicamentos que não estão disponíveis gratuitamente no serviço público de saúde. Serão abordadas questões como a realidade do acesso ao tratamento e câncer de mama avançado no Sistema Único de Saúde (SUS); os tratamentos que deveriam estar disponíveis no SUS, mas não estão; o desafio para a incorporação de novas tecnologias no SUS; a realidade do paciente usuário do sistema público de saúde; e as competências do Estado no acesso ao tratamento. Participarão da audiência como palestrantes e debatedores: os médicos oncologistas Roberto Gurgel e Nivaldo Vieira, da clínica OncoHematos; o defensor público da União Vinícius Vinhais; o defensor público estadual Saulo Lamartine, do Núcleo de Saúde da Defensoria Pública de Sergipe; e o assessor de relações governamentais da Femama Thiago Turbay, advocacy em Brasília.

Skip to content