AMO realiza I Oficina de Próteses Mamárias

25/07/2016

Com caneta, papel e tesoura em mãos, mulheres com câncer de mama seguiram cuidadosamente as instruções da I Oficina de Próteses Mamárias, ocorrida neste mês, para criar novos moldes de confecção das peças. A iniciativa tem por objetivo capacitar assistidas e voluntárias para a produção de próteses externas para uso pessoal e para atender às demandas da organização.

Marta Siqueira, moradora do conjunto Marcos Freire, na cidade de Socorro, é uma das assistidas pela AMO que já usa a prótese e participa da oficina. “Essa prótese é leve e de boa qualidade. Uso tranquilamente, porque se adéqua muito bem ao meu corpo. Com a oficina, além de confeccionar uma nova prótese para mim, vou criar muitas outras”, conta com empolgação.

As oficinas reúnem cerca de dez assistidas e terão encontros quinzenais. A capacitação será dividida em etapas que compreendem modelagem, costura e preenchimento. As próteses externas serão confeccionadas com tecido manta bojo e com bolinhas de polipropileno, um tipo de plástico de fácil modelagem, leve e de excelente conservação.

A microempresária Maria Gorete Andrade, que comercializa roupas íntimas, é a facilitadora da oficina. Ela se sensibilizou e decidiu capacitar mais mulheres voluntariamente. “Sempre quis realizar algum trabalho voluntário na AMO e encontrei essa oportunidade. Quanto mais eu doou conhecimento, mais eu recebo. Fico feliz em ver o entusiasmo das assistidas em aprender”, garante.

CONFECÇÃO SUSTENTÁVEL
A prótese mamária externa é um dos benefícios mais procurados por mulheres com câncer de mama que já se submeteram à mastectomia (cirurgia de retirada total ou parcial da mama). Colocada com um sutiã adaptado, ela serve para elevar a autoestima da mulher mastectomizada, restabelecendo o cuidado com a estética e com a feminilidade.

Segundo a psicóloga Dalitha Hora, incentivadora da oficina, essas mulheres poderão aprender e produzir da melhor forma possível próteses externas. A proposta é criar e manter um estoque de peças para doação. “A AMO tem uma demanda enorme por esse material. Queremos, a partir de agora, buscar sustentabilidade para confeccionar e doar as próteses”, explica.

Atualmente, a associação só recebe doações anuais de próteses mamárias produzidas pelo Lions Clube de Recife, que faz distribuição de peças para diversas instituições sociais de apoio a mulheres com câncer de mama. O repasse dessa doação é feito pelas voluntárias do Lions Clube Aracaju João Bezerra.

Skip to content