Diretor clínico do HUSE, Marcos Kröger apresenta palestra sobre saúde e trânsito na AMO

12/02/2016

O diretor clínico do HUSE, Marcos Kröger, apresenta palestra sobre Saúde no Trânsito para colaboradores da AMO Sergipe ocupa o primeiro lugar no ranking de óbitos por acidentes de moto no Brasil. Com esse dado alarmante, o médico cirurgião Marcos Kröger – diretor clínico do Hospital de Urgência de Sergipe – HUSE -, conduziu esta semana a palestra “Saúde no Trânsito” para os colaboradores da Associação dos Amigos da Oncologia – AMO.

O objetivo da apresentação é conscientizar especialmente o público jovem para formar condutores mais responsáveis e reduzir, assim, os impactos negativos com acidentes. “Em razão desse impacto negativo, passamos a olhar além da assistência à saúde e partimos para a prevenção. Estamos, agora, visitando escolas, comunidades e empresas para falar sobre o tema”, explicou o diretor clínico.

NÚMEROS PREOCUPANTES

Os números de acidentes com motociclistas em Sergipe são preocupantes. O estado possui a maior média de motociclistas mortos em acidentes. De acordo com as informações da Secretaria Estadual de Saúde, temos 17,6 óbitos para cada 10 mil motos. Cerca de 40 % dos traumatismos cranianos atendidos no HUSE decorrem de acidentes com moto.

Atentos, colaboradores se surpreendem com os números apresentados. Segundo o diretor clínico do HUSE, Marcos Kröger, o custo social de um acidentado de trânsito para os cofres públicos é de aproximadamente R$ 152 mil, de acordo com Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea. Já o custo mínimo de uma saída de ambulância do SAMU para atendimento na rua é de R$ 3.500 a R$ 5.500.

Para endossar ainda mais os números, o médico reforça os custos para a recuperação de um motociclista acidentado. No HUSE, por exemplo, esses custos giram em torno de R$ 120 mil. Há, segundo ele, um custo social muito grande com acidentados de trânsito, em especial com motos.

CUSTO SOCIAL X PREVENÇÃO

“Há um custo pré-hospitalar, hospitalar, familiar, empresarial, previdenciário e de espera dos demais pacientes de urgência e emergência”, afirmou. Para o Marcos Kröger, evento de trânsito não é acidente, por isso pode ser evitado com várias medidas de prevenção.

O custo social com um acidente é muito grande O custo social com um acidente é muito grande[/caption] “Evitando consumo de álcool e drogas na condução de veículos; usando os equipamentos de segurança (capacete afivelado, roupas, luvas, sapatos); testando o equipamento; evitando o excesso de velocidade e a imprudência”, concluiu o diretor clínico com base nas informações dos programas “Ação, Saúde e Cidadania” e “Motociclista Vivo”, ambos coordenados pela secretaria estadual.

PROJETO

A palestra “Saúde no Trânsito”, apresentada pelo médico Marcos Kröger, abriu a 7ª Edição do Projeto “Encontro com Trabalhadores”, que acontece quatro vezes por ano com o objetivo de instruir e capacitar os colaboradores remunerados da associação. Poucas empresas apresentam e mantém essa oportunidade de reunir os colaboradores para diminuir distâncias, desenvolver ações motivacionais, esclarecer dúvidas, fazer correções e lançar novas metas de trabalho para o ano.

Skip to content