‘MAIO VERMELHO’ ALERTA POPULAÇÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO E DO DIAGNÓSTICO INICIAL DO CÂNCER DE BOCA

25/05/2022

A Associação dos Amigos da Oncologia – AMO apoia a campanha nacional “Maio Vermelho” e aproveita a aproximação do 31 de maio – Dia Nacional de Combate ao Câncer de Boca – para alertar a população em geral sobre a importância da prevenção, da conscientização, da propagação da informação de qualidade e do diagnóstico inicial do câncer de cavidade oral.

Embora ainda não exista um consenso na literatura médica nacional e internacional, o câncer de boca ou de cavidade oral é comumente representado pelo surgimento de lesões malignas em várias estruturas anatômicas, a exemplo dos lábios, das gengivas, das bochechas, do palato (céu da boca) e da língua (principalmente em suas bordas e embaixo dela), além das glândulas salivares e da região da orofaringe.

ESTIMATIVAS
De acordo com o Observatório Global do Câncer – Globocan, citado recentemente pelo Instituto Nacional do Câncer – o Inca, 354 mil casos novos de câncer de boca surgiram em todo o mundo no ano de 2018, sendo 246 mil em homens, o que corresponde a cerca de 70% do total dos casos, sendo muito mais comum em homens do que em mulheres, acima dos 40 anos de idade.

Ainda segundo o Instituto Nacional, 15.190 casos novos são estimados para este ano de 2022 em todo o Brasil, sendo 11.180 casos em homens e 4.010, em mulheres. Ao desconsiderar os tumores de pele não melanoma, o câncer de cavidade oral é o quinto mais frequente nos homens da Região   Sudeste e Nordeste do Brasil. Em Sergipe, por exemplo, 190 casos novos são esperados para o mesmo ano.

FATORES DE RISCO
O câncer de boca possui alguns fatores de risco preponderantes como o tabagismo, o consumo excessivo de álcool, a exposição ao sol sem proteção (risco para o câncer de lábio), o excesso de gordura corporal, a infecção persistente do HPV (relação maior para o câncer de orofaringe) e, não menos importante, alguns tipos de exposição ocupacional.

SINAIS E SINTOMAS
A cirurgiã-dentista Liciane dos Santos Menezes, do Serviço de Odontologia da Associação, destaca os principais sinais e sintomas do câncer de cavidade oral como o surgimento de feridas que não cicatrizam por mais de 15 dias, sangramentos, rouquidão persistente, dificuldade de fala e de deglutição e caroços no pescoço.

“Para prevenir e diagnosticar precocemente o câncer de boca, é importantíssima a consulta regular a um dentista. E, ao sinalizar qualquer um dos sintomas acima descriminados, a recomendação é procurar o mais rápido possível um cirurgião-dentista qualificado para melhor avaliação”, alerta a dentista voluntária.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
O principal método de diagnóstico do câncer de boca é o exame clínico realizado por um cirurgião-dentista capacitado. A avaliação minuciosa de todas as regiões da cavidade oral possibilita a identificação imediata qualquer lesão maligna e a subsequente realização de biópsia. A cirurgiã-dentista Januaria Lima, responsável pelo Serviço de Odontologia da Associação, sintetiza a jornada pós-diagnóstico.

“O paciente diagnosticado com câncer de boca deverá ser submetido a uma cirurgia. Em regra, o tratamento de escolha é o cirúrgico e ele é feito por um cirurgião de cabeça e pescoço. Esse tratamento cirúrgico poderá vir associado ou não a outros tratamentos como a quimioterapia e a radioterapia. Esse acompanhamento é feito por um médico oncologista clínico ou radio-oncologista, respectivamente”, explica a dentista voluntária Januária Lima.

AÇÕES DE CONSCIENTIZAÇÃO
Para conscientizar e disseminar informações de qualidade, a Associação realizará dois eventos nesta campanha “Maio Vermelho”, ambas no dia 31 de maio, com o apoio das duas cirurgiãs-dentistas do Serviço de Odontologia: o primeiro evento será uma palestra para pacientes e cuidadores, com a distribuição de KITS de higiene bucal para todos os presentes; e o segundo evento será uma live pelo Instagram da Associação (@amigosdaoncologia), no formato de entrevista, com a dentista Januária Lima.

Skip to content