Médica fisiatra aborda cuidados paliativos no último encontro do curso de cuidador

31/08/2016

A médica fisiatra Márcia Matos participou do terceiro e último encontro do Curso de Cuidador, realizado pela Associação dos Amigos da Oncologia – AMO, com a palestra sobre “Cuidados Paliativos”. O curso tem como objetivo capacitar cuidadores e voluntários da assistência à pessoa com câncer sobre as circunstâncias e possibilidades do cuidar neste mês de agosto, dedicado à medicina da dor e dos cuidados paliativos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS, cuidado paliativo é uma abordagem que promove qualidade de vida de pacientes e seus familiares diante de doenças que ameaçam a continuidade da vida, através de prevenção e alívio do sofrimento. Requer, para tanto, identificação precoce, avaliação e tratamento impecável da dor e outros problemas de natureza física, psicossocial e espiritual.

ABORDAGEM HOLÍSTICA
O paciente em cuidados paliativos requer abordagem holística e precisa ser visto como ser biográfico, não como um ser biológico. Nesta difícil etapa da vida de um paciente, deve-se respeitar seus desejos e necessidades, buscar meios e formas para controlar seus sintomas e criar laços que fortaleçam o convívio familiar.

Uma equipe multidisciplinar é de suma importância não só para o alívio da dor, mas sobretudo para a melhoria da qualidade de vida do paciente, influenciando positivamente no curso da doença, com temas delicados sobre a terminalidade da vida e questões éticas sobre autonomia e direitos do paciente. As relações entre médico, paciente em cuidados paliativos e familiares precisam ser, acima de tudo, de muita confiança.

“A partir disso, definem-se objetivos e intervenções, considerando prognóstico e opções terapêuticas. É preciso, também, prover necessidades individualizadas do paciente e sempre que possível antecipar eventos, com suporte espiritual tanto para o paciente como para a família, conservando um ambiente solidário, fraterno e com total privacidade”, argumenta a medica Márcia.

INDICAÇÕES DE CUIDADOS
Para compreender melhor as reais necessidades da paliação, a fisiatra Márcia Matos apresentou algumas indicações de Cuidados Paliativos segundo as condições do paciente como não estar mais candidato à terapia curativa; a preferência do paciente em não se submeter a tratamento de prolongamento da vida; ter sintomas graves, sofrimento psicossocial e espiritual não controlados; internação prolongada sem evidência de melhora e outras.

Existem, também, critérios de indicação para Cuidados Paliativos em Unidade de Terapia Intensiva – UTI. Duas ou mais admissões na UTI na mesma internação são alguns desses indicadores, além da falência de múltiplos órgãos; câncer metastático; encefalopatia anóxica; e, claro, sofrimento familiar que comprometa a tomada de decisões.

Segundo a médica, todos esses critérios são importantes, mas outras medidas devem ser consideradas. “O apoio ao paciente, seus familiares e à equipe multiprofissional deve ser garantido durante todo o processo. Deve-se respeitar o tempo do paciente e dos familiares no que concerne à compreensão do processo. E toda e qualquer decisão em Cuidados Paliativos pode ser reavaliada a qualquer momento”, reforça a médica.

SOBRE O CURSO
O Curso de Cuidador está em sua quarta edição e é uma ação do Projeto Cativar, implantado na AMO em 2012, com objetivo de oferecer às pessoas com câncer – em especial àquelas cujo tratamento curativo não responde mais – cuidados paliativos para possibilitar melhorias e mais qualidade de vida.

* Márcia Matos é médica fisiatra e atual responsável pelo Núcleo de Cuidados Prolongados do Hospital de Urgências de Sergipe – HUSE. Possui graduação pela Universidade Federal de Sergipe e residência médica em fisiatria e acupuntura pela Universidade Federal de São Paulo – Unifesp.

Skip to content