Mulheres participam de oficina de confecção de próteses mamárias

25/08/2014

Os serviços de Fisioterapia e de Psicologia da Associação dos Amigos da Oncologia – AMO promoveram neste mês de agosto a “I Oficina de Prótese Mamária Externa” com o objetivo de criar uma rotina de produção de próteses mamárias. Com a estipulação de metas mensais de produção, a associação pretende se tornar autossustentável na confecção das próteses. A princípio, as próteses externas eram doadas pelo Lions Clube de Recife (por meio de repasse do Lions Clube de Aracaju João Bezerra), cuja produção é independente, ou eram compradas para dar conta da alta demanda. Em geral, as mulheres mastectomizadas (vítimas do câncer que perderam a mama) e que não fizeram a reconstrução mamária com silicone recorrem ao uso das próteses externas.

CAPACITAÇÃO
A oficina foi dividida em duas etapas: a primeira para integrar o grupo por meio de dinâmicas para superar os traumas da doença e a segunda para linha de montagem das próteses mamárias. A facilitadora é a costureira Iracema Pereira Leite, que também foi vítima do câncer de mama e encontrou na confecção de próteses externas a forma de ajudar mulheres que enfrentam a dor e a perda da mama. No primeiro momento, a oficina pretende capacitar 20 mulheres entre assistidas, cuidadoras e voluntárias da associação. Enquanto a psicologia cuida do emocional das beneficiadas, diagnosticando a necessidade e urgência de aquisição das próteses, a fisioterapia especificará a funcionalidade delas, fiscalizando a medição do peso da prótese para adequar ao corpo de cada assistida. A doação de próteses externas é um benefício muito procurado. Por isso, a necessidade de se autossustentar. Atualmente, a associação assiste a 1.538 pessoas com câncer em situação social vulnerável. Desse total, 1.043 são mulheres em fase adulta e na terceira idade. De mulheres assistidas, o número total das que lutam contra o câncer de mama chega a 531, correspondendo a mais de 50% dos casos. (ASCOM)

Skip to content